Logo_20Esgalha0.png

Lança

SAIBA MAIS

• O que é concertina ?

Arame de Concertina é uma barreira de segurança laminada, de forma espiralada ou linear que possui lâminas pontiagudas, cortantes e penetrantes.

A concertina foi originada nas cercas utilizadas em ações militares que ficavam no chão para impedir a ultrapassagem de um perímetro.

A concertina é a evolução do arame farpado e geralmente são utilizados em muros, alambrados, cercas, portões, telhados, torres, etc.

São feitos de aço galvanizado ou inoxidável e dificilmente são cortados por ferramentas convencionais, pois são fabricadas com materiais de alta resistência.

 

• Posso instalar em muros de qualquer altura?

A altura mínima recomendada para sua instalação é de 2 metros, isso devido ao fato de ser um material extremamente agressivo, podendo causar sérios ferimentos.

 

• Por que é difícil burlar a concertina?

A Concertina, a cada dia conquista pessoas que precisam de segurança em suas empresas ou residências.

Mas qual é o diferencial da Concertina? Por que ela é segura? Por que os dados mostram crescimento nas instalações de Concertina no Brasil?

#1 O aço usado nas Concertinas, com diâmetros de vários tamanhos, é muito resistente. Por isso, dificilmente, haverá possibilidade de ser cortado com alicates normais.

 

#2 Diferente dos cacos de vidro, a Concertina não pode ser quebrada com as mãos.

 

#3 A Lança Protetora é extremamente afiada e, com um simples toque, a pessoa pode se cortar.

 

#4 O formato espiral da Concertina faz com que ela corte ou perfure em várias direções, o que dificulta o acesso do bandido.

 

#5 A instalação da cerca Concertina abrange toda a propriedade. Com a Concertina, não há saída para os ladrões.  Se, por ventura, eles romperem a Concertina e invadirem o local, eles terão que sair pelo mesmo lugar que entraram.

Isso desestimula qualquer plano de bandido.

 

#6 A Concertina é uma cerca perfurante e cortante. Geralmente, quando tenta ser burlada, o ladrão é atingido, deixando vestígios de sua tentativa. Há casos de roubo em que o próprio sangue do ladrão, captado pela Concertina, o denuncia.